Sobre

Eduardo Guerreiro B. Losso é professor de Teoria Literária, membro permanente do PPGCL da UFRJ, escritor, ensaísta, crítico literário, colunista da revista Mallarmargens, editor da Revista Terceira Margem - PPG-CL/UFRJ, Bolsista de produtividade do CNPQ e ex-violonista clássico.

edu.jpg

Professor

É professor associado de

Teoria Literária do

Departamento de Ciência da Literatura da UFRJ

(2014-atual);

 

Membro permanente do

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura da UFRJ.

Foi professor adjunto de

Teoria Literária da

UFRRJ - IM

(2009-2014).

Foi professor de Letras e Literatura da UNESA (2003-2004).

edu2_edited.jpg

Formação

Licenciatura em Letras: Literatura (USU, 1999).

 

Mestrado em Ciência da Literatura (UFRJ, 2002), com a dissertação

"Travessia cega de um desejo incurável. A experiência sublime na obra de Armando Freitas Filho".

 

Doutorado em Ciência da Literatura, - bolsista-sanduíche do DAAD - (UFRJ/Universität Leipzig, 2007), com a tese

"Teologia Negativa e Theodor Adorno. A secularização da mística na arte moderna".

 

Professor pós-doutor do PPG em Letras da UERJ - bolsista da FAPERJ - (UERJ, 2009), estudando, a partir da Teoria Crítica, a mística secularizada na literatura brasileira.

10834927_10204018001225217_2677540062435

Escritor

Publicou:

Ciranda da Poesia - Renato Rezende por Eduardo Guerreiro B. Losso

Sublime e Violência: Ensaios sobre poesia brasileira contemporânea e

Mística e anti-mística.

 

Organizou:

Diferencia minoritaria en Latinoamérica/Diferença minoritária na América Latina,

com Cornelia Sieber e Claudia Gronemann;

 

O carnaval carioca de Mario de Andrade,

com Alberto Pucheu e

 

Música Chama,

com Pedro Sá Moraes.

 

sol_edited_edited.jpg

Interesses

Tem experiência na área de Letras, com ênfase em teoria da literatura, poesia moderna e contemporânea, literatura e sagrado, teoria crítica, prosa moderna e música pop experimental.

 

Atua principalmente nos seguintes temas: indústria cultural, experiência estética, mística, arte de viver, crítica social, sublime, ironia, secularização, êxtase, negatividade e simbolismo.

15123005_10209821988044544_9160072869811

Eventos

Organizou, em 2006, o colóquio franco-alemão Sehnsucht und der europäische Traum? Nostalgie et le rêve européen?

(Saudade/nostalgia e o sonho europeu) na Maison Heinrich-Heine, em Paris.

e o III Seminário Apophatiké de Estudos Interdisciplinares em Mística, do Grupo de Estudos Apophatiké, do qual faz parte desde 2010.

edu_violao4_edited.jpg

Músico

Foi violonista clássico (1987-1996), tendo estudado o método de Kodaly na  Universidad de Verano de Esztergom, Hungria (1993).

Integrou, junto a Breno Gradel, o Duo Breno e Guerreiro (1991 - 1994).

Idealizou, escreveu, compôs para quinteto de violões, dirigiu e atuou no espetáculo Alquimia da Ação (1996).

Aqui algumas fotos e um vídeo.