Christoph Türcke no Brasil

Sobre    2010    2014    2016

 
turcke.jpg

Christoph Türcke é um filósofo alemão e professor de filosofia da Hochschule für Grafik und Buchkunst em Leipzig. Foi professor visitante de filosofia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, Brasil (1991 a 1993).

Devido a sua obra de mais de quinze livros, uma das mais singulares renovações atuais da Teoria Crítica na Alemanha, já colaborou para revista Spiegel e Merkur.

Seus livros traduzidos no Brasil são: O louco: Nietzsche e a mania da razão (Vozes, 1993), Sociedade excitada: Filosofia da sensação (Unicamp, 2010), Filosofia do sonho (Unijuí, 2010) e Hiperativos! Abaixo a cultura do déficit de atenção (Paz e Terra, 2016).

A produção atual, que inclui os dois últimos livros, levou-o ao prêmio Sigmund-Freud-Kulturpreis em 2009 da Die Deutsche Psychoanalytische Vereinigung (DPV) e Deutsche Psychoanalytische Gesellschaft (DPG).

Sobre    2010    2014    2016

 
christoph-turcke.jpeg

Programação

Porto Alegre - RS

Palestra e debate com Prof. Dr. Christoph Türcke

Dia 08/09, no Goethe-Institut Porto Alegre

São Paulo - SP

Conferência de Christoph Türcke seguida de debate com Eduardo Guerreiro B. Losso (UFRuralRJ) e Oswaldo Giacóia Júnior (Unicamp)
Dia 09/09, no Goethe-Institut São Paulo

Conferência "Fundamentalismo e vício", no VII Congresso Internacional de Teoria Crítica: Natureza, sociedade: crise.
Dia 16/09, na Unicamp

Rio de Janeiro - RJ

Conferência de Christoph Türcke seguida de debate com Eduardo Guerreiro B. Losso (UFRuralRJ) e moderação de Carlinda Nuñez (UERJ).
Dia 21/09/2010 (terça), às 14:00h - UERJ, Salão Nobre, bloco F, Instituto de Letras – 11º Andar.

Lançamento do livro Sociedade excitada: filosofia da sensação, de Christoph Türcke (Trad. Antonio A. S. Zuin, Fabio A. Durão, Francisco C. Fontanella e Mario Frungillo).
Dia 21/09 (terça), 18:00 - Livraria da Travessa I - Travessa do Ouvidor, 17, Centro RJ

Conferência de Christoph Türcke seguida de debate com Eduardo Guerreiro B. Losso (UFRuralRJ) e Pedro Hussak (UFRuralRJ).
Dia 22/09 (quarta), de 10 às 12h - UFRuralRJ - Campus Seropédica, Salão Azul.

 

Belém - PA

Dia 23/09

Lançamento de livros

 

Em sua passagem pelo Brasil, o Prof. Türcke lança as traduções brasileiras dos seus dois últimos livros já consagrados na Europa — Sociedade excitada: filosofia da sensação e Filosofia do sonho —, que levaram-no ao prêmio Sigmund-Freud-Kulturpreis em 2009 da Die Deutsche Psychoanalytische Vereinigung (DPV) e Deutsche Psychoanalytische Gesellschaft (DPG).

image004.jpg

Sociedade excitada: filosofia da sensação.
Trad. Antonio A. S. Zuin, Fabio A. Durão, Francisco C. Fontanella e Mario Frungillo. São Paulo: Editora UNICAMP, 2010.

Sensação significou originariamente nada mais do que “percepção”. Hoje, associa-se à sensação tudo o que atrai magneticamente a percepção: o espetacular. Aquilo que não é capaz de chamar a atenção quase não é percebido. Esse est percipi — Ser é ser percebido. Christoph Türcke acompanha, em sua obra seminal, a transformação da sensação em uma forma de intuição do ser humano moderno, num padrão de comportamento, num foco de uma sociedade inteira. Ele reconstrói a história do significado do conceito de sensação e com ela a transformação do mundo moderno numa sociedade excitada, na qual choques audiovisuais são aplicados como injeções e a sensação avança para ser a medida da percepção e da ação. A filosofia da sensação de Türcke é uma contribuição central para a teoria da sociedade de hoje.

image006.jpg

Filosofia do Sonho.
Trad. Paulo Rudi Schneider. Ijuí - RS: Editora Unijuí, 2010.

A profunda análise filosófica que esse livro empreende refere-se a um fenômeno que nós todos conhecemos. Os seus inícios estendem-se pelo menos até a era do paleolítico e já na Antiguidade ele teve um tratamento especializado, mas apenas no século 20 foi submetido a padrões científicos: o sonho. Nós sonhamos quando paramos de pensar e, mesmo assim, o sonho não é sem pensamento. Ele revela um pensamento abaixo do pensamento. A sua forma de mídia massificada, voltada para o exterior, é o filme que coopta o observador para uma espécie de vida de sonho acordado. O próprio sonho, entretanto, é a essência da interioridade. Somente quem está ensimesmado pode sonhar.
Há, porém, um momento histórico em que essas oposições se tangenciaram de modo explosivo. Em 1895 foram mostrados os primeiros filmes em Paris. Em Viena, no entanto, no dia 24 de julho de 1895 "revelou-se ao Dr. Sigmund Freud o segredo do sonho", como o próprio "revelador" posteriormente por carta admitiu. Que coincidência na véspera do século 20! Para Christoph Türcke ela se torna o ponto de partida para uma arqueologia mental filosófica. Ela fareja no sonho os processos primários do pensar, até mesmo a formação total da cultura, os quais estão ameaçados cada vez mais pelo canhoneio de sensações da mídia de massa. A análise do sonho de Türcke leva ao fundo até a vida impulsiva, derivando daí as duas forças fundamentais humanas - a força da imaginação e a linguagem - de tal modo que se abrem perspectivas completamente novas no limite entre Filosofia e Psicanálise.

Sobre    2010    2014    2016

 
christoph-tuercke-100_edited.jpg

Entrevistas, resenhas e artigos

  • Cultura do déficit de atenção, por Christoph Türcke [trad. Eduardo G. B. Losso]. Revista Serrote, n. 19. São Paulo: Instituto Moreira Salles - IMS, 2015.

  • HIPERATIVOS! Crítica da cultura do déficit de atenção, de Christoph Türcke (trechos selecionados). Trad. Eduardo G. B. Losso e José Pedro Antunes. [Seleção e organização de Eduardo G. B. Losso]. Terceira Margem - Revista do PPGCL-UFRJ, v. 19, n. 31 (2015).

  • BOSCO, Francisco. Cultura do déficit de atenção: Esse transtorno é um reflexo da transformação que atinge toda a sociedade. Jornal O Globo, 10/09/2014.

  • HARAYAMA, R. Turcke, o TDAH e o mito do Naturvolker. Rede Humaniza SUS [Blog], 17/09/2014.

  • MACHADO, S.; TÜRCKE, C. Um olhar diferenciado sobre o TDAH. [Entrevista]. Portal MultiRio – Empresa Municipal de Multimeios (Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro), 31 Março 2015.

chrtrcke-christoph-72.jpg

Programação

São Paulo - SP

IX  Congresso  Internacional  de  Teoria  Crítica:  gênese, desdobramentos, apropriações (PPGE/UNIMEP), com a palestra "A Cultura do déficit de atenção".
Dias 01 a 05/09, na Universidade Metodista de Piracicaba, campus Taquaral, Piracicaba, SP.

Rio de Janeiro - RJ

Conferência  "Cultura  do  Déficit  de  Atenção".
Dia 08/09 - PPG em Memória Social - UNIRIO.

(Org. Eduardo Losso e PPGMS - UNIRIO)

Conferência "Cultura do déficit de atenção".
Dia 10/09, PPG em Comunicação - UERJ.

(Org. Eduardo Losso e Eric Felinto - PPGC-UERJ)

Conferência "Cultura do déficit de atenção".
Dia 11/09, Faculdade de Letras - UFRJ.

(Org. e coord. Eduardo Losso e Dep. de CL - FL/UFRJ)

Conferência de Christoph Türcke seguida de debate com Eduardo Guerreiro B. Losso (UFRuralRJ) e Pedro Hussak (UFRuralRJ).
Dia 22/09 (quarta), de 10 às 12h - UFRuralRJ - Campus Seropédica, Salão Azul.

Sobre    2010    2014    2016

 
chrtuercke-christoph-_edited.jpg

Entrevistas e resenhas

  • Filósofo analisa aumento de casos de hiperatividade. Folha de São Paulo. 07/12/2016. Livraria da Folha.

  • TIBURI, Marcia. A atenção sob ameaça. Revista Cult, n. 220, 20 de fevereiro de 2017.

  • TÜRCKE, C. Desatenção: uma das consequências mais graves da "sociedade excitada". In: XARÃO, F. (et al) (org.). Filosofia, comunicação e subjetividade: V. 1, Linguagem, cultura e sociedade. Covilhã, Portugal: Editora LabCom.IFP, 2018.

  • FARIAS, M. N. Vício pelas telas digitais: contribuição do pensamento de Christoph Türcke para a educação corporal. Problemata: Revista Internacional de Filosofia, v. 9, n. 1 (2018), p. 159-178.

  • WILLIGES, F. R.; FRAGA, P. D.; TÜRCKE, C. Do "dialético primevo" à Teoria Crítica como "legítima defesa": entrevista com Christoph Türcke. In: BARATA, A. (et al) (org.). Filosofia, comunicação e subjetividade: V. 2, Pensamento crítico, psicologia e educação. Covilhã, Portugal: Editora LabCom.IFP, 2018.

  • Filósofo alemão Christoph Türcke propõe resgate da cultura do ritual para conter os efeitos do transtorno de déficit de atenção. 
    Portal (En)Cena: a saúde mental em movimento, Centro Universitário Luterano de Palmas - CEULP/ULBRA, 11 de novembro de 2016.

  • PENZANI, R.; TÜRCKE, C. Crianças com TDAH não são doentes, são caricaturas dos adultos. [Entrevista]. Portal Lunetas, 20.01.2017.

  • ZWICK, E. Teoria crítica examina a cultura hiperativa. [Resenha]. Problemata: Revista Internacional de Filosofia, v. 10, n. 4 (2019): Marxismo e teoria crítica - Edição especial.

Christoph%20Tuercke%20mit%20Copyrightste

Programação

Poços de Caldas - MG

Conferência "Filosofia da sensação", no Simpósio Internacional de Filosofia, Comunicação e Subjetividade: Luso-Brasileiro-Alemão (Lubral 2016).
Dia 19/11, na PUCMinas – Campus Poços de Caldas. 
(Org. PUCMinas – Campus Poços de Caldas, Unifal- MG, UBI, Portugal).

Alfenas - MG

Conferência "Filosofia da sensação", nas Conferências Humanísticas II (Simpósio Lubral 2016).
Dia 21/11, na Universidade Federal de Alfenas. (Org. PUCMinas – Campus Poços de Caldas, Unifal- MG, UBI, Portugal).

Lançamento do livro Hiperativos! Abaixo a cultura do déficit de atenção. São Paulo: Paz e Terra, 2016. (Trad. José Pedro Antunes, rev. Eduardo G. B. Losso).
Dia 21/11, na Universidade Federal de Alfenas, MG.

Rio de Janeiro - RJ

Conferência "Crítica da cultura do déficit de atenção", no XIII Simpósio do PPG em Ciência da Literatura da UFRJ.

Dias 23/11, na Faculdade de Letras - UFRJ. (Org. e coord. Eduardo Losso e PPGCL-UFRJ).

Lançamento do livro Hiperativos! Abaixo a cultura do déficit de atenção. São Paulo: Paz e Terra, 2016. (Trad. José Pedro Antunes, rev. Eduardo G. B. Losso).
Dia 23/11, na Faculdade de Letras - UFRJ. (Org. e c
oord. Eduardo Losso e PPGCL-UFRJ).

Lançamento do livro

hiperativos.jpg

Hiperativos! Abaixo a cultura do déficit de atenção.

Trad. José Pedro Antunes, rev. Eduardo G. B. Losso.

São Paulo: Paz e Terra, 2016.

O autor defende a tese de que vivemos em uma “cultura de déficit de atenção”: toda a informação a que somos submetidos, desde a invenção do cinema, conspira para desgastar nossa capacidade de concentração. Como alternativa, propõe o retorno à cultura do ritual, na qual a escola tem extrema importância – não como disciplina a ser introduzida à força na grade curricular, mas algo que se coloque de viés em relação à atual divisão de disciplinas e que confira a ela uma nova orientação. A cultura do ritual seria capaz de introduzir no cotidiano escolar um eixo de desagravo e tranquilidade, ao longo do qual seria possível fortalecer a energia das crianças. Um livro para pais, professores, pedagogos, psicanalistas e demais interessados nos desdobramentos que o excesso de estímulos apelativos e permanentes pode causar nos indivíduos – dos quais um dos sintomas é a hiperatividade.